7 de jul de 2009

ORQUESTRA SINFÔNICA DO DESCOBRIMENTO É LANÇADA COM REPERTÓRIO CLÁSSICO


O concerto inaugural da Orquestra Sinfônica do Descobrimento, na noite do dia 19, no Centro de Cultura, despertou emoção e contemplação nas mais de 850 pessoas que prestigiaram o evento, entre secretários municipais, autoridades, diretores de escolas, professores, familiares e os alunos da Rede Pública de Ensino de Porto Seguro.
A cantora lírica, da cidade de Montes Claros (MG), Maria Odília Quadros, fez uma brilhante apresentação, com repertório de músicas como a Bachiana nº. 5 de Villa Lobos e Largo de Haendel, entre outras clássicas dos compositores Bach, Beethoven e Ravel. A cantora contou com uma orquestra de Câmara, composta dos professores do projeto que a acompanharam nos mais variados ritmos. Em um gesto de verdadeira apreciação, a platéia, composta em sua maioria por crianças e adolescentes, se levantava e aplaudia de pé as apresentações, mostrando que não gostam apenas de axé, mas também da boa música clássica.
Quem foi à festa, diz se tratar de uma noite inesquecível. “Moro em Porto Seguro há 18 anos e, até hoje, nunca havia presenciado um evento tão bonito, entrelaçando arte com o social”, relata o secretário de Educação, Caetano Cupolo. O vice-prefeito de Porto Seguro, Miguel Ballejo, fez um discurso caloroso, no qual destacou a alegria de participar de uma iniciativa tão importante para a cultura local. “Daremos total apoio a esse projeto que tem como premissa valorizar o espírito artístico e a cidadania”, frisa o vice-prefeito.
O projeto da Orquestra Sinfônica do Descobrimento nasceu do sonho da maestrina Moana Viterbo e do empenho do secretário de Cultura, Mário Jorge, em descobrir e valorizar o talento de jovens da cidade, ao mesmo tempo em que resgata e perpetua a identidade cultural da terra mãe do Brasil. “Nossa missão é despertar o espírito artístico e a riqueza musical local, a partir do incentivo a centenas de adolescentes e jovens desse município, que poderão contar e cantar a história de Porto Seguro e do Brasil pelo país afora”, enfatiza o secretário de Cultura.
Alinhado a esse propósito, o Prefeito Abade propõe em sua administração a inclusão social e a promoção da cultura como forma de incentivar a arte municipal e promover a economia da cultura. Portanto, a Orquestra Sinfônica do Descobrimento é o primeiro projeto de um leque de iniciativas que visam o desenvolvimento humano, a educação e o exercício da cidade, além de abrir novos horizontes profissionais para crianças e adolescentes.
Origem
Em fevereiro, o secretário de Cultura deu início às ações para instalar o Conservatório Municipal, que terá como bandeira o projeto da Orquestra Sinfônica do Descobrimento. Para mobilizar a comunidade, a equipe técnica e de música da secretaria visitaram todas as escolas da Rede de Ensino, na sede do município. “Nesses encontros, mostramos a importância da música na construção de uma nova forma de pensar e sentir o mundo”, revela Mário Jorge.
Após essas visitas, uma seleção com mais de três mil estudantes, classificou 700 para participar do Conservatório, que receberão aulas de música duas vezes por semana, no Centro de Cultura, cedido pela Fundação Cultura do Estado da Bahia (Funceb). O projeto dispõe de todos os instrumentos de cordas, metais, madeiras e percussão. “Nossa expectativa é de que em três anos tenhamos cinco mil alunos”, declara Moana Viterbo. Apesar de existir outras orquestras sinfônicas no Sul da Bahia, a de Porto Seguro será a com maior abrangência social. “Não mediremos esforços para que, em breve, essa orquestra se torne um símbolo cultural de Porto Seguro, cuja meta é o desenvolvimento e a libertação de seu povo”, conclui o secretário de Cultura, Mário Jorge.

Leia mais sobre a cultura da Costa do Descobrimento: http://www.costadodescobrimento.com.br/site/interna.asp?idp=noticias-porto-seguro&idnot=70

Fonte: www.osollo.com.br
por Verônica Menezes – Jornalista/ Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Porto Seguro