12 de ago de 2008

Capoeira: Patrimônio Cultural do Brasil.

O Instituto Cultural Brasil Chama África realizou no dia 03 de agosto um evento comemorativo referente ao Dia da Capoeira. A atividade serviu para ressaltar a importância do tombamento da Capoeira pelo IPHAN como Patrimônio Cultural Brasileiro e para integrar as diversas agremiações que vivenciam a sua prática no Município.

Foi um dia de festa. Na Sala de Espetáculos, após leitura do protocolo de tombamento pela representante do IPHAN, Os mestres e professores teceram alguns comentários sobre a importância social da Capoeira e em seguida todos assistiram ao documentário Mandinga em Manhattan do Diretor Lázaro Faria.

Na área externa, o Grupo de Capoeira Esporão, residente no Centro de Cultura, organizou uma grande roda, a qual contou com a participação de membros da agremiação e de integrantes da Capoeira Sul da Bahia e convidados - um momento de extrema beleza e, é claro, de muita ginga e expressão.

Para encerrar uma deliciosa feijoada foi servida e todos puderam curtir o seu sabor ao som de berimbaus, pandeiros e atabaques.

Vale ressaltar a iniciativa, o empenho e a organização do Instituto Cultural Brasil Chama África. A atividade primou pelo sucesso e deverá fazer parte do calendário Cultural do Município nos próximos anos.

Poesia na Roda

Vou girar mundo

Mundo gira, eu vou girar,

Vou de roda e capoeira

Deixo a vida me levar.

Toda poesia na roda

Na alma da Capoeira

Gira corpo, salta o mundo,

Roda viva passageira.

Vou girar mundo

Mundo gira, eu vou girar,

Vou de roda e capoeira

Deixo a vida me levar.

No gira mundo da vida

Não vi a vida girar,

O tempo girou ligeiro

No giro do meu gingar.

Vou girar mundo

Mundo gira, eu vou girar,

Vou de roda e capoeira

Deixo a vida me levar.

Berimbau é meu relógio,

Pandeiro é meu patuá,

Minha vida é a Capoeira

É nela que eu vou girar.

(Carleone Filho)